Cidade de Vassouras

1

Coleção Primavera/Verão - 2009 - Gelsomina - Siena - Itália


.......

150

150

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

TdT




"Senhor ,
dono do tempo e da eternidade, teu é o hoje e o amanhã, o passado e o futuro.

Ao ter acabado o ano de 2009, quero-Te AGRADECER por tudo aquilo que recebi de Ti.

Obrigada pela vida e pelo amor, pelas flores, pelo ar e pelo sol, pela alegria e pela dor, pelo que foi possível e pelo que não foi.

Ofereço-te tudo o que fiz no ano de 2009, o trabalho que pude realizar, as coisas que passaram pelas minhas mãos e o que com elas pude construir.

Apresento-te as pessoas que ao longo destes meses amei, as amizades novas e os antigos amores.

Os que estão perto de mim e aqueles que pude ajudar, as com quem compartilhei a vida, o trabalho, a dor e a alegria.

Mas também, Senhor, hoje quero te pedir perdão.

Perdão pelo tempo perdido, pelo dinheiro mal gasto, pela palavra inútil e o amor desperdiçado.

Perdão pelas obras vazias e pelo trabalho mal feito, perdão por viver sem entusiasmo.

Também pela oração que aos poucos fui adiando e que agora venho apresentar-Te, por todos meus olvidos, descuidos e silêncios, novamente te peço perdão.

Nestes dias começamos um novo ano.
Paro a minha vida diante do novo calendário que já se iniciou e apresento-te estes dias, que somente Tu sabes se chegarei a vivê-los.

Hoje, te peço para mim, meus familiares e amigos, a paz e a alegria, a fortaleza e a prudência, a lucidez e a sabedoria.

Quero viver cada dia com otimismo e bondade, levando a toda parte um coração cheio compreensão e paz.

Fecha os meus ouvidos a toda a falsidade e meus lábios a palavras mentirosas, egoístas ou que magoem.

Abre sim, o meu ser a tudo o que é bom.

Que meu espírito seja repleto somente de bênçãos para que as derrame por onde passar.

Senhor, aos meus amigos que lêem esta mensagem, enche-os de Paz, Sabedoria e Amor.

E que nossa amizade dure para sempre em nossos corações.

Enche-me, também, de bondade e alegria para que todas as pessoas que eu encontrar no meu caminho possam descobrir em mim um pouco deTi.

Dá-nos um ano feliz, e ensina-nos a repartir FELICIDADE."

(Desconheço autor)

Um 2010 repleto de coisas boas para vocês.

Carinhosamente!

Beijosss

Fatinha

Uma homenagem aos nossos amigos de
PORTUGAL



.
Feliz 2010 para todos.
Beijosss
Fatinha

terça-feira, 22 de dezembro de 2009



Vou estar ausente por
uns dias!

.
Desejo um Natal iluminado e abençoado.
Beijosss
Fatinha

sábado, 19 de dezembro de 2009




Gavinana hoje (19/12) estava assim.
Um show!!
Roubei as fotos do meu amigo Ado.
.
Bom domingo!
Beijosss
Fatinha

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009


A mulher madura é assim:

tem algo de orquídea que brota exclusiva de um tronco, inteira. Não é um canteiro de margaridas jovens tagarelando nas manhãs. A adolescente, com o brilho de seus cabelos, com essa irradiação que vem dos dentes e dos olhos, nos extasia.

Mas a mulher madura tem um som de adágio em suas formas.

E até no gozo ela soa com a profundidade de um violoncelo e a subtileza de um oboé sobre a campina do leito.

A boca da mulher madura tem uma indizível sabedoria.

Ela chorou na madrugada e abriu-se em opaco espanto.

Ela conheceu a traição e ela mesma saiu sozinha para se deixar invadir pela dimensão de outros corpos.

Por isto as suas mãos são líricas no drama e repõem no seu corpo um aprendizado da macia paina de Setembro e Abril.

O corpo da mulher madura é um corpo que já tem história. Inscrições se fizeram em sua superfície.

Seu corpo não é como na adolescência uma pura e agreste possibilidade.

Ela conhece seus mecanismos, apalpa suas mensagens, decodifica as ameaças numa intimidade respeitosa.

Sobretudo, o primeiro namorado ou o primeiro marido não sabem o que perderam em não esperá-la madurar.

Ali está uma mulher madura, mais que nunca pronta para quem a souber amar.

Fonte: Affonso Romano de Sant'Anna

Beijos

Fatinha


terça-feira, 15 de dezembro de 2009



.
Beijosss
Fatinha



.

Buon Natale e buone feste

a tutti gli amici di Amor & Art

.

Bacio

Fatinha

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

.

"A felicidade não depende do que acontece ao nosso redor,
senão do que acontece dentro de nós mesmos."
O importante é ser feliz... Sempre.
.
Carinhosamente
Fatinha


Ho imparato il silenzio con gli oratori,
la tolleranza con gli intolleranti,
la bontà con i malvagi,
per quanto strano possa sembrare sono
grato a questi PROFESSORI
(Khalil Gibran)

Buona settimana...
Bacio...
Fatinha

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009


Que a magia da noite de Natal
transforme todos os seus sonhos
na mais bonita realidade e
que o Ano Novo seja cheio de paz,
saúde e prosperidade.

.

Beijossss

Fatinha


terça-feira, 8 de dezembro de 2009


«Considero a vida uma estalagem onde tenho que me demorar até que chegue a diligência do abismo.

Não sei onde ela me levará, porque não sei nada.

Poderia considerar esta estalagem uma prisão, porque estou compelido a aguardar nela; poderia considerá-la um lugar de sociáveis, porque aqui me encontro com outros.

Não sou, porém, nem impaciente nem comum.

Deixo ao que são os que se fecham no quarto, deitados moles na cama onde esperam; deixo ao que fazem os que conversam nas aulas, de onde as músicas e as vozes chegam cómodas até mim. Sento-me à porta e embebo os meus olhos e ouvidos nas cores e nos sons da paisagem, e canto lento, para mim só, vagos cantos que componho enquanto espero.»

(Bernardo Soares, semi-heterónimo de Fernando Pessoa)

Beijosss

Fatinha


segunda-feira, 7 de dezembro de 2009


Amor maduro

O amor maduro não é menor em intensidade. Ele é apenas silencioso. Não é menor em extensão. É mais definido, colorido e poetizado. Não carece de demonstrações: presenteia com a verdade do sentimento. Não precisa de presenças exigidas: amplia-se com as ausências significantes.

O amor maduro tem e quer problemas, sim, como tudo. Mas vive dos problemas da felicidade. Problemas da felicidade são formas trabalhosas de construir o bem e o prazer. Problemas da infelicidade não interessam ao amor maduro.

Na felicidade está o encontro de peles, o ficar com o gosto da boca e do cheiro, está a compreensão antecipada, a adivinhação, o presente de valor interior, a emoção vivida em conjunto, os discursos silenciosos da percepção, o prazer de conviver, o equilibrio de carne e de espírito.

O amor maduro é a valorização do melhor do outro e a relação com a parte salva de cada pessoa. Ele vive do que não morreu mesmo tendo ficado para depois. Vive do que fermentou criando dimensões novas para sentimentos antigos, jardins abandonados, cheios de sementes.

Ele não pede... tem. Não reivindica... consegue. Não percebe... recebe. Não exige... dá. Não pergunta... adivinha. Existe para fazer feliz.

O amor maduro cresce na verdade e se esconde a cada auto-ilusão. Basta-se com o todo do pouco. Não precisa e nem quer nada do muito. Está relacionado com a vida e sua incompletude, por isso é pleno em cada ninharia por ele transformada em paraíso.

É feito de compreensão, música e mistério. É a forma sublime de ser adulto e a forma adulta de ser sublime e criança. É o sol de outono: nítido mas doce..., luminoso, sem ofuscar..., suave mas definido..., discreto mas certo.
Um Sol que aquece até queimar.

(Artur da Távola)

Beijosss

Fatinha


domingo, 6 de dezembro de 2009


Arrisque-se
… Viva hoje!
Arrisque hoje!
Faça hoje!
Não se deixe morrer lentamente!
Não se esqueça de ser feliz”
(Pablo Neruda)

Beijosssssssssss
Boa Semana para você!
Fatinha

sábado, 5 de dezembro de 2009


Tradução da Música Tel Me Why

(A tradução foi feita no Google)

Em crianças, os meus sonhos cantar
Uma canção de amor para cada menino e menina
O céu é azul, os campos são verdes
E o riso é a linguagem do mundo
Então eu acordo e tudo que vejo é um mundo cheio de pessoas necessitadas

Diga-me porquê, tem que ser assim
Diga-me porquê, há algo que eu não fiz
Diga-me porquê, eu não entendo
Quando alguém precisa de alguém
Nós não damos uma mão amiga
Tell me why Tell me why

Todo dia eu me pergunto o que eu tenho que fazer para ser um homem
Tenho que ficar e lutar
Para provar a todos quem eu sou
É isso que minha vida é para
Para os resíduos em um mundo cheio de guerra

Diga-me porquê, tem que ser assim
Diga-me porquê, há algo que eu não fiz
Diga-me porquê, eu não entendo
Quando alguém precisa de alguém
Nós não damos uma mão amiga
Tell me why Tell me why
Tell me why Tell me why
Tell me why Tell me why
Apenas me diga por que

Por isso, faça o tiders executar
Por isso, vamos disparar a arma
Por isso, nós nunca aprendemos
Alguém pode nos dizer porque nós não podemos ser apenas amigos
Why Why. Por quê.

Muito linda a música e a interpretação do menino.

Bom sábado para você.

Bjs

Fatinha



.
Quem conheceu vai lembrar.
Igual o meu Husky.
Ele cantava assim também.
Saudades!!!
Beijosss
Fatinha

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009


Ler poesia é uma arte

"Não basta saber ler para ler poesia.

Ler poesia é uma arte.

Exige que o leitor se coloque numa posição especial de alma.

O segredo da poesia está na música da leitura.

Mais do que uma arte: é um ato de bruxedo.

O leitor invoca um mistério que se encontra nos

interstícios das palavras do poeta.

Essas palavras estão dentro dele mesmo.

O poema faz-me ouvir um poema que está dentro de mim.

Esse poema que está dentro de mim é um pedaço de mim."

Rubem Alves

Beijoss

Fatinha


terça-feira, 1 de dezembro de 2009


.
Estácio Holly Estácio
(Luis Melodia)
Se alguém quer matar-me de amor
Que me mate no Estácio
Bem no compasso, bem junto ao passo
Do passista da escola de samba
Do Largo do Estácio
O Estácio acalma o sentido dos erros que eu faço
Trago não traço, faço não caço
O amor da morena maldita do Largo do Estácio
Fico manso, amanso a dor
Holliday é um dia de paz
Solto o ódio, mato o amor
Holliday eu já não penso mais
.
Beijosss
Fatinha


Felicidade não é fruto da ostentação,
nem do luxo.
Felicidade é desprendimento,
não é ambição.
Só é feliz quem sabe suportar, perder,
sofrer e perdoar.
Só é feliz quem sabe, sobretudo, AMAR.

(Desconheço autor)

Beijos

Fatinha



" ...Denso, mas transparente

Como uma lágrima...

Quem me dera

Um poema assim!

Mas...Este rascar da pena!

Esse Ringir das articulações...

Não ouves?!

Ai do poema

Que assim escreve a mão infiel

Enquanto - em silêncio a pobre alma

Pacientemente espera..."

(Mário Quintana)

Tenha um ótimo dia!!!!

Beijo grande...

Fatinha